Como Começar a Malhar: 7 Simples Passos Para Entrar Na Academia e Nunca Mais Sair

shutterstock_99661241

Na próxima segunda eu vou começar a malhar!”

Quem nunca falou isso?

Até que a próxima segunda virou o próximo mês, que virou o próximo semestre, que virou o próximo ano e que, talvez, nem aconteça.

O nome disso é: autossabotagem.

Claro que chegar do trabalho e se esparramar no sofá é muito mais confortável, porém, sinto em dizer, têm coisas que só você pode fazer por si mesma.

Cuidar da saúde é uma delas. Praticar atividades físicas está muito longe de ser só uma questão estética. É qualidade de vida, bem-estar, superação, vida social.

Eu entendo que muitas pessoas já tentaram e não conseguiram se adaptar ao ambiente da academia. Simplesmente não gostam, não se sentem bem.

Mas quando você ama muito algo como eu amo malhar, é difícil entender como as outras pessoas não gostam. Por isso, quero te ajudar com dicas de tudo que aprendi em mais de uma década de academia. Tudo que vi, vivi e senti.

Se você ler todas as orientações abaixo, seguir tudo à risca e mesmo assim não gostar nem um pouquinho de malhar, ok.

Mas que tal dar uma chance a você mesma hoje?

Se você nunca treinou ou nunca ficou mais que algumas semanas na academia e agora quer tentar de verdade, esse post será seu guia nessa nova jornada rumo ao extraordinário! Vamos juntas?

Continue lendo o artigo para ver os 7 passos que farão você entrar na academia e nunca mais sair.

#1: Atestado Médico e Escolha da Academia

shutterstock_216775927

Para começar a malhar, você precisará de um atestado médico indicando que está apta à prática de atividades físicas. Aproveite para fazer um check up e conferir se está tudo ok com sua saúde.

Hoje em dia, muitas academias possuem médicos trabalhando em sua equipe. O profissional poderá te examinar e conferir se você está pronta para praticar exercícios.

Em todo caso, com exames feitos e aprovação médica, agora você pode iniciar na academia mais próxima. E quando digo mais próxima, não é só uma expressão.

Malhar em uma academia de fácil acesso, em que você possa ir a pé ou de bicicleta, fará toda a diferença nos dias de chuva ou naqueles que você estiver desanimada.

Algumas pessoas gostam de malhar próximo ao trabalho. Eu acho bem válido, poupa tempo. Mas isso pode acabar sendo um empecilho para treinar em dias de folga, nas férias ou até nos finais de semana, para os mais assíduos.

Sem falar que a autossabotagem pode fazer você esquecer o tênis em um dia, a roupa no outro, as meias em outro e assim você vai encontrando motivos para desistir.

Na hora de escolher, pense em alguns pontos, como:

  • As atividades que você quer fazer e quais a academia oferece;
  • Dias e horários de funcionamento;
  • Se tem cantina, lanchonete ou restaurante no local ou por perto, caso você precise se alimentar na rua e não tenha como levar comida;
  • Se a academia oferece armários, pagos ou não, para guardar objetos pessoais

Ah, cuidado com os planos muito longos!

O que realmente dá dinheiro às academias são as pessoas que pagam por um ano e vão um mês. Comece com um plano que atenda ao seu bolso, mas que não frustre suas expectativas.

Além disso, você pode querer mudar de academia, de emprego, de país. Não se sinta preso a nada. Quando se torna uma obrigação, não tem como ser prazeroso.

#2: Avaliação Física (e Psicológica!)

shutterstock_50562769

Depois de fazer a matrícula, é hora de marcar sua avaliação física. É muito importante analisar sua condição inicial, pois dessa forma você poderá traçar objetivos específicos, dentro da sua realidade.

Assim, ao repetir o processo, saberá o quanto evoluiu. E a evolução não é só em relação ao peso, mas também à postura, resistência, força, flexibilidade.

Com o resultado da sua avaliação em mãos, seja sincera com você mesma: o que você gosta de fazer na academia? Ou, em alguns casos, o que você acha menos pior?

Eu, por exemplo, amo musculação. Adoro pegar peso, me sentir forte e firme. Mas nem sempre foi assim. Quando entrei na academia, preferia as aulas coletivas e confesso que até fugia da musculação.

Eu até tentei, fui lá e fiz uma série com o professor, mas achava monótono, entediante e as músicas eram um saco (naquela época meu celular nem tinha música, e não existia iPod).

Então, o que eu fiz? Me forcei a malhar até gostar? Claro que não. Eu fui fazer as aulas que me davam prazer: jump, spinning, yoga, combat, step e até lambaeróbica!

Fiz também aula de ginástica localizada e body pump, e foram essas duas atividades com peso que começaram a abrir meus olhos para musculação. Minhas pernas estavam engrossando, meu bumbum aumentando e isso não era fruto das aulas aeróbicas.

E o que eu quero dizer com isso?

Que não é porque está todo mundo indo puxar ferro, que você precisa ir também. Você pode fazer atividades coletivas, treinamento funcional, alongamento ou tentar um treino em circuito.

O importante nesse primeiro momento é se movimentar e sair da zona de conforto em que você estava.

#3: Defina seus objetivos

Claro que temos que fazer o que gostamos, mas se você quer hipertrofiar a musculatura, treinamento com peso é indispensável.

Na verdade, a musculação auxilia (e muito!) no emagrecimento – mais até que o aeróbico – , além de garantir que os quilinhos a menos não venham acompanhados de flacidez.

É super comum encontrar pessoas que praticam atividade física constantemente, fazem dieta e não veem o ponteiro da balança se mexer, e às vezes até subir.

A causa disso pode ser ganho de massa magra, ou seja, músculos! E músculos ocupam menos espaço que gordura. Olha só:

músculoxgordura.001

Demorei algum tempo para descobrir isso, mas depois que descobri, só me peso quando vou ao nutricionista, onde eu também posso ver se os quilos a mais ou a menos são de músculo ou gordura.

Digo isto porque quando entrei na academia, tinha 63kg, hoje tenho 74kg e um corpo muito melhor.

Peso na balança, sozinho, não quer dizer nada. Nesse artigo, eu falo detalhadamente sobre composição corporal e como a balança pode estar sendo uma grande inimiga na mensuração do seu progresso.

De antemão, o que você precisa saber é que ter músculos não quer dizer que você precisa ser super musculosa. Na verdade, esse é um dos maiores mitos sobre musculação para mulheres.

As mulheres precisam de esforço e dedicação (nos treinos e na alimentação) muito maiores em relação aos homens para conseguirem um ganho de massa muscular considerável.

Isso porque a construção de músculos está relacionada à testosterona, hormônio presente em maior quantidade nos homens.

Então, nem comece a falar que não treina pesado porque tem medo de ficar “masculinizada”. Para isso, você precisaria, além de pegar muito pesado, de 20 a 30 vezes mais testosterona.

Obs.: Se você faz musculação e seu objetivo é ter um bumbum grande e empinado, leia este artigo.

shutterstock_108603440

Mas seja qual for seu objetivo, sempre converse com um professor de Educação Física. Se possível, faça isso em um horário em que a academia está mais vazia e os profissionais estão menos disputados.

Dica: Passe a observar quem é ou são os professores com mais alunos de personal trainer, ou aqueles que são mais demandados na academia. Provavelmente eles também são os melhores no que fazem e vão poder te orientar de forma ainda mais eficiente nos seus treinos.

Eles são fundamentais no processo de evolução dos alunos, pois além de montarem o programa ideal para você, vão poder tirar suas dúvidas.

Sendo assim, pergunte! Não fique com dúvida na execução de um exercício, nem para que ele serve. Isso vai garantir não só melhores resultados estéticos, mas principalmente que você não se lesione na musculação em curto, médio ou longo prazos.

Como diria minha avó, não existe pergunta boba, existe o bobo que não pergunta. 🙂

Além disso, diga a ele ou ela o que você gosta de fazer (e também o que não gosta de jeito nenhum), seus objetivos específicos, suas restrições, se sente dores em alguma parte do corpo, se já fez alguma cirurgia.

Este tipo de relato pode mudar todo o planejamento do seu treino, além de evitar desconfortos ou agravamento de alguma dor.

Além disso, se você for investir na musculação, prefira fazer seu planejamento de treino com o mesmo profissional, pelo menos por alguns meses. Tendo alguém específico avaliando sua evolução, será mais fácil periodizar seus treinos de forma eficiente.

Caso você opte por iniciar suas atividades fazendo aulas coletivas, não se esqueça de avisar ao professor que é seu primeiro dia. Na verdade, avise que é iniciante até se sentir seguro para fazer aulas sem instruções e cuidados específicos.

#4: Alimentação: Pare de comer, nutra-se

shutterstock_160379219

Procure adequar sua alimentação ao seu novo estilo de vida mais saudável. Não é porque começou a praticar exercícios que agora tem passe livre para comer à vontade. Esse é um erro clássico de quem começa a malhar.

Pensando dessa maneira, muitas pessoas não só engordam, como veem suas taxas de glicose subirem assustadoramente. Você não precisa ser obcecada por contar calorias, longe disso.

Inclusive, neste artigo, explico que um dos maiores mitos que impedem você de emagrecer de vez e com saúde é justamente ficar contando calorias. Cada alimento é absorvido e assimilado pelo organismo de uma forma e, por isso, nem todas as calorias são iguais.

Mas, sinto em dizer: não há exercício que compense excessos alimentares diários.

Claro que não vou dizer que você tem que parar de comer todos os alimentos engordativos de uma vez. Vá aos poucos. Comece acrescentando alimentos saudáveis a sua rotina, como legumes, verduras, ovos, oleaginosas.

Acrescentar é sempre mais fácil que retirar. Por isso, neste artigo, eu falo sobre os 8 alimentos que você precisa incluir na rotina para iniciar a estratégia da adição, uma tática muitíssimo eficiente para emagrecer e ter muito mais saúde.

E, gradualmente, vá diminuindo a quantidade de refrigerante, depois de álcool, açúcar, produtos industrializados (mesmo os que se denominam saudáveis). Sempre dê preferência à comida de verdade.

Pra ajudar, pense no quanto você se esforçou e literalmente suou a camisa naquele dia antes de sair comendo aquela pizza que sobrou do final de semana com um copão de coca-cola.

Uma alimentação balanceada fará toda a diferença nos seus resultados, seja para emagrecer ou ganhar músculos.

Procure por um nutricionista, de preferência esportivo ou funcional, para auxiliar nessa jornada. Ele vai montar um planejamento alimentar único, de acordo com sua rotina, restrições e objetivo. Converse com ele, seja franca, fale o que você não gosta de comer, do que você não abre mão.

Aos poucos, vocês vão conseguindo chegar a um consenso. E conforma você for ajustando a qualidade da sua alimentação, a quantidade também vai ser algo natural. Seu corpo é quem vai dizer do que você precisa ou não. Escute-o.

Definitivamente, você não tem que fazer dietas extremamente restritas para emagrecer, isso só irá desacelerar seu metabolismo e deixará você ansiosa e frustrada com a ausência de resultados.

Só não confunda restrição calórica com jejum intermitente (uma ótima estratégia para emagrecer), explico a diferença entre os dois aqui.

Enfim, você não tem que comer pouco, tem que comer certo. (e nos momentos certos)

Importante: evite tomar suplementos ou termogênicos, como whey protein, por conta própria. Além de não obter os resultados que espera, pode comprometer sua saúde, especialmente se não souber a dose adequada. Um profissional especializado saberá o que te indicar, caso você realmente precise de suplementação.

» Leia também: Efeito Sanfona: Por que contar calorias não funciona e o que fazer a respeito

#5: Objetos de Treino

shutterstock_274591313

Um tênis é indispensável, acho que isso todo mundo já sabe. Mas procure um modelo apropriado à sua pisada. Cada pessoa pisa de um jeito, mas existem três tipos principais (pronada, supinada e neutra), que você pode conhecer melhor nesse artigo.

Além disso, é bom ter uma garrafinha (ou squeeze) para se manter hidratada e levar uma toalha, principalmente se a academia não oferecer papel em suas dependências. Isso é essencial para manter você e também o ambiente ao seu redor limpos.

Mas saiba que, apesar de o suor ser incômodo, ele é algo natural e benéfico ao corpo. Porém, não se iluda, pois suar não emagrece.

Você também pode usar um frequencímetro, cronômetro e também um relógio. Dos três itens, esse último acho essencial. Digo isto porque há um fator que muitas pessoas negligenciam no treino: tempo de descanso entre as séries.

Pode ter certeza que levando esse tempo à risca, seus resultados serão muito melhores. É algo tão importante, que em breve terá um artigo aqui no blog especialmente sobre isso. Por ora, vá por mim: leve seu relógio (comum, só precisa contar os segundos) e fique atenta ao seu tempo de intervalo.

Até porque, estando focada nisso, você se mantém concentrada no exercício, evita distrações e adivinha qual é a consequência disso? Um treino muito mais efetivo, com resultados que se refletem no seu corpo e autoestima. 😉

Além disso, as mais ligadas em tecnologia podem baixar aplicativos de corrida, caso façam essa atividade. Algumas sugestões:

  • Runkeeper
  • Nike+ Running
  • Map My Run
  • Eu Atleta

Roupas adequadas são essenciais. Mas o conceito de adequado é muito amplo. Pra homem, isso parece mais fácil: uma bermuda/calça confortável, uma camiseta e pronto.

Mulheres têm mais opções. Eu recomendo usar uma roupa que você se sinta bem, sempre.

Não se influencie pela moda. Se você odeia leggings apertadas e macacões decotados, não use. Invista no short larguinho, ou até calça. Só não se esqueça que você vai suar e sentir calor, então procure usar roupas leves.

Em todo caso, homens e mulheres não devem ter vergonha de seus corpos. Conheço muitas pessoas que falam “Ah, primeiro vou emagrecer, depois entro numa academia”.

Nada disso! A academia vai te ajudar a alcançar seu objetivo com mais rapidez e qualidade de vida. E o mais importante: você tem que ir por você, não pelos outros. Dane-se o que vão pensar. O importante é que você está tentando.

Dica extra: Se você, assim como eu, não consegue fazer nada sem música, então aconselho que compre uma braçadeira. Faz toda a diferença no treino ouvir as músicas que você gosta. Monte sua playlist, anime-se!

» Leia também: Recuperação Muscular: A surpreendente verdade que nunca contaram a você sobre descanso e emagrecimento.

#6: Não tenha tanta pressa

shutterstock_310524995

Não espere resultados milagrosos em uma ou duas semanas de treino. Isso só existe em manchete de revista. A vida real é bem diferente.

É claro que, se você era sedentária, seu corpo vai responder mais rapidamente a determinados estímulos e mudanças de hábito, mas resultados consistentes, especialmente na musculação, podem levar meses para acontecer.

Porém, com esforço e consistência, são muito mais duradouros também.

Não tente apressar as coisas. Às vezes as pessoas ficam anos entregues ao sedentarismo e querem chegar na academia correndo meia maratona ou pegando o halter/caneleira mais pesado pra malhar. Não faça isso, não se cobre tanto nesse primeiro momento e evite lesões.

Seus primeiros dias são de adaptação e aprendizado. É o momento de preparar seu corpo para níveis mais avançados. Tanto na musculação, como em qualquer outra atividade: comece devagar.

Volte ou passe a ter intimidade com seu corpo, entenda seus limites, para aí então superá-los.

Antes de pegar um peso absurdo que só vai fazer você ter dor e não querer mais voltar, realize o movimento de forma lenta e completa, sinta o músculo sendo trabalhado, pratique a consciência corporal.

No caso da corrida em especial, caminhe e aqueça seu corpo por alguns minutos. Caso se sinta confiante, faça uma caminhada mais acelerada antes de tentar correr.

Assim, você prepara seu corpo e evita dores na panturrilha e na canela, que, por experiência própria, são horríveis e podem fazer você desistir de correr por um bom tempo!

Eu sei que é difícil chegar à academia. Parece que todo mundo sabe muito bem o que está fazendo, que todo mundo é sarado e se conhece há anos e que você é só um peixe fora d’água. Não importa. Foque no seu propósito, não nas outras pessoas.

Lembre-se: todo mundo que está lá já teve seu primeiro dia na academia.

Por isso, não desista! Os primeiros dias são os mais difíceis e também os mais doloridos. Mas encare essa dor como a preguiça saindo do seu corpo. 🙂

Com o tempo, você vai aprendendo a gostar dessa rotina e, quando não der pra ir, vai sentir falta. A academia se torna uma válvula de escape.

Além disso, você fará novas amizades e vai descobrir que existem pessoas na mesma situação que você, e outras que, de alguma forma, podem servir de inspiração.

» Leia também: Vilão ou Mocinho: Por que o Aeróbico em Jejum (AEJ) pode trazer ganhos surpreendentes ou simplesmente arruinar seus resultados?

#7: Da motivação ao hábito

shutterstock_245063725

Motivação é o que faz você começar, mas é o hábito que faz você continuar.”

A gente sabe que inserir qualquer coisa em nossa rotina é difícil, mas tudo que se faz repetidamente vira costume e, quando você menos espera, não consegue mais viver sem aquilo.

Porém o maior segredo para que isso aconteça é, como em tudo na vida, que você faça com paixão. Treine de uma forma ousada e exigente, busque ser melhor a cada dia, supere as suas limitações.

A paixão aliada a um desejo forte faz você conseguir o que antes parecia impossível.

Hoje, eu sinto dor em praticamente todos os meus treinos e eu amo isso. Sabe por quê?

Porque essa dor faz com que eu me sinta viva, ela me faz compreender que eu dei o meu melhor naquele dia, que eu superei limites, que estive realmente presente no momento em que estava treinando.

E mais que isso: essa dor faz com que uma máquina tão perfeita como nosso corpo ganhe sentido.

Como falei, as primeiras semanas são as mais difíceis e se você consegue ultrapassar essa barreira, começará a ver os resultados em seu corpo e sua mente. Vai se sentir mais confiante, bem-humorada e disposta. De verdade: você só tem a ganhar.

Não pense que é perda de tempo ou dinheiro, é ganho de vida. Quanto tempo a gente perde com besteiras, por que não dedicar uma hora do nosso dia a algo que fará todas as outras horas serem melhores?

E, por fim, minha última dica é: não espere que alguém vá com você.

Vejo muitos amigos começando a malhar juntos e, no começo, isso pode ser ótimo, mas se for para você ficar dependente daquela pessoa para malhar, esqueça isso.

Foque no seu objetivo, foque em você! Se for desistir de alguma coisa, desista de ficar na sua zona de conforto, desista de ser fraca. Você é capaz de muito mais do que imagina.

Preparada para dar o melhor de você?

Vai lá e arrasa, gata! ??

Caso ainda tenha alguma dúvida ou queira fazer um comentário, o espaço abaixo é todo seu. Fique à vontade para deixar sua opinião!

E para receber outros artigos como esse direto na sua caixa de entrada, cadastre seu email no espaço abaixo.

Cadastre seu melhor email e receba gratuitamente as atualizações do Guia da Boa Forma!

» Se você deseja ler outros artigos sobre musculação e outros exercícios, acesse a página Treino.

  • Mala de Aventuras

    Aee, Carlinha! Tá top a página! Vamos acompanhar sempre!

    • Obrigada, Gaia! Eu tô sempre de olho no Mala de Aventuras! 🙂

      Que a gente possa transformar o mundo com nossas habilidades únicas.

      Beijão!

  • Parabéns pelo blog Carla! Já posso falar que está memorável nessa nossa área de saúde e qualidade de vida.
    Todos os passos são importantes, mas o #2 é ótimo quando você fala que é psicológica também…. rs….
    Diariamente uso com minhas alunas a frase “o que você acha menos pior…” no sentido de convencê-las e motiva-las a ponto dessa motivação (ou falta dela) se torne um hábito.
    Sucesso!
    Ah! Em breve o meu estará no ar, mas meu público é outro >> hipertensos

    • Oi, Kamilla! Obrigada pelo seu comentário.

      Eu acredito que não adianta a gente fazer atividade física e dieta se nossa mente não estiver em sintonia com tudo isso. Temos que programar nossa mente pro sucesso, não pro fracasso.

      Enquanto a gente enxergar alimentação saudável e atividade física como um fardo, é isso que elas serão. Mudança de pensamento muda tudo!

      Muito sucesso no seu blog! Depois quero dar uma olhada, é um público bem especial.

      Beijos!

  • Gabrielle Bernardes

    Faltou dar os créditos. “Na próxima segunda eu vou começar a malhar” (BERNARDES, Gabrielle). Certeza que eu fui uma das musas inspiradoras desse texto. Hahaha! Li com atenção pra já colocar em prática! Autossabotagem nunca mais!

    • Hahahaha… A sua frase é “na semana que vem sem falta!”. Você foi ma das musas inspiradoras sim, nunca vou desistir de te ver malhando pesado, gata! 😉

  • Nathália Machado

    Texto super completo e inspirador! Depois de muitas idas e vindas, parei de me autossabotar e de dar desculpas! Simplesmente fui! E realmente para a saúde e autoestima não tem coisa melhor do que o exercício! É uma atividade que fazemos 100% por nós, e se pararmos para pensar, quantas coisas fazemos pensando somente em nossa saúde e bem estar, não é mesmo? Vale a pena!

    Parabéns pelo Blog, Carla! Está sensacional 🙂

    Beijos!!

    • Obrigada, Nath!

      Às vezes a rotina puxada nos desmotiva a fazer exercícios, mas é justamente nessas horas que devemos cuidar do nosso bem-estar.

      Acredito que esse seja o diferencial de quem se exercita frequentemente para quem não passa mais que alguns dias na academia (ou nem chega a começar): encarar a atividade física como um momento único, momento de se cuidar (e se amar) de verdade.

      Fazer algo com esse tipo de motivação é o que o torna especial.

      Beijos, quero te ver mais por aqui!

  • Antônio Cláudio

    Oi filha, sei que seu blog é voltado para o público feminino, porém vou tirar uma casquinha dessa matéria, que está nota 10. Não só dessa, mais das outras também. Tantos anos convivemos juntos e eu não tinha ideia que você já estava nesse estágio de conhecimento. Sou testemunha do seu esforço e dedicação, das horas que você dedicou para malhar, desde pequena. Sua garra é indiscutível, minha guerreira. Tenho muito orgulho de você. Aos poucos as mudanças foram aparecendo e os resultados pretendidos por você foram sendo alcançados. Nunca nada foi fácil para você…muito esforço. Parabéns minha filha! Olha, ainda não li todas as matérias, pois não fico conectado direto. No meu tempo, vou degustar uma a uma e aprender com você, minha grande filha, meu orgulho :). Vamos malhar? Beijão e que nosso amado Deus possa guiar seu caminho permitindo que você sempre esteja em boa forma ;). Até breve.

    • Oi, pai

      Pois é, estou tentando convencer você a malhar faz mais de 10 anos, será que agora vai? rs

      Fico feliz que tenha aderido à caminhada e à corrida e tenha mudado alguns hábitos alimentares. Com as informações do blog, tomara que você mude ainda mais.

      Apareça sempre, você é mais que bem-vindo.

      Beijos.

  • Esses 7 passos sobre como começar a malhar e nunca mais sair são essenciais.

    O começo de qualquer tarefa, projeto ou atividade é, sem dúvida, a parte mais difícil.

    Vencer a mudança, a resistência e a zona de conforto é complicado, mas com um guia tão simples de seguir (e se inspirar) como esse, fica bem mais simples atingir nossos objetivos.

    Excelente artigo, amor.

    Aprendo muito com você!

    Beijos!

    • Exatamente! Mudar sempre dá trabalho, mas são essas mudanças que fazem nossa vida tomar o rumo certo.

      Que nunca percamos a coragem e a vontade de iniciar algo novo.

      Beijo, amor!

  • Aline Ribeiro

    Gostei muito do blog! É inspirador, mas realista. Eu comecei com a academia tem um mês, abusava dos doces, massas e refrigerantes. Apesar de eu não engordar, começou a afetar a minha saúde, então só então eu tive coragem de reeducar a alimentação, e me matricular na academia! Confesso que não é fácil, tem algumas “saradinhas” que ficam perguntando se faz pouco tempo que começou porque levanta tão pouco peso, tem uma lá que conta minhas séries até e fica querendo se meter nos meus exercícios. Meu esposo começou a fazer também, mas fazemos em horários diferentes, ele me da a maior força. Aos poucos o que vai motivando mesmo são os ligeiros resultados que vamos percebendo, pra quem sempre amou comer, foi sedentária, tem filhos, a preguiça é maior rsrs.

    • Oi, Aline! Fico feliz que o artigo inspire você.

      Academia é um ambiente bem hostil mesmo. O segredo é ignorar a opinião alheia e focar no seu objetivo.

      Tem gente que tá mais preocupada com a roupa que a outra pessoa tá usando do que com o próprio treino.

      Mesmo que pessoas assim sejam “saradinhas”, eu fico com pena… Pois estão treinando mais o ego do que por saúde e qualidade de vida.

      Sempre que desanimar, pense em como o treino vai favorecer todos os âmbitos da sua vida. A disciplina, autoconhecimento, motivação e amor próprio que você adquire nos treinos vão ajudar você em todos os seus objetivos.

      E incentive seus filhos a se exercitarem também!

      Eu agradeço demais à minha mãe por desde cedo me incentivar a fazer todo tipo de esporte.

      Beijos, volte sempre!

      • Aline Ribeiro

        Obrigada querida ?

  • Márcia Naíza

    Olá, Gosto de seu blog porque sempre fala o que realmente acontece conosco. Ate a ‘dor na cabela’ primeira vez que vi alguem escrever que sentiu isso. Meu noivo gosta de correr e fui me aventurar kkkkk na maior das vontades, senti dor na canela mas continuei.. queria correr pelo menos 5K. Adivinha? Travei que custei terminar o percurso andando. Depois disso nem queria mais correr rsrsrs. Fui para academia fazerr musculação aí gostei kkkkkķkkkkk o professor montou meu treino e eu ia… digo ia pq depois de 2 meses firme sofri um acidente em dezembro do ano passado e tive que parar devido a uma fratura no tornozelo fiz cirurgia… agora estou morrendo de tanto tedio por ter que ficar quieta … o médico disse que só depois de 6 meses p começar atividade física… ja pensei em ir para academia so para malhar membros superiores kkkkkkk. Mas parabéns pelo blog. Escrevi só para compartilhar algumas coisas.

    • Oi, Márcia, tudo bem?

      Obrigada por compartilhar sua experiência, sempre bom saber um pouco mais sobre as leitoras do blog. 🙂

      Se o médico liberar, por que não malhar só membros inferiores? Não precisa ser muito pesado para não ficar desproporcional, mas apenas para você fazer alguma atividade física. Voltar para academia depois de muito tempo totalmente parada é complicado.

      Vale a pena até você perguntar se ele não te libera para outras atividades, talvez na água.

      Boa recuperação! Volte sempre que quiser compartilhar ou perguntar algo, ou só pra ler mesmo. rs

      Beijos!

  • André Augusto

    Excelente conteúdo PARABÉNS!

    uma boa dica para quem quiser melhorar seu desempenho é o método de treinamento do Sardinha um dos maiores fisiculturistas do Brasil

    Sardinha OnLine EXPRESS

    http://hotmart.net.br/show.html?a=E4139112X

  • Savana Danuza Zamai Silva

    Oi Carla, gostaria de dizer uma coisa e pedir sua ajuda. Apesar de ter lido neste artigo “não se preocupe com o que os outros pensam”, eu me sinto muito mal, porque há 3 anos estou matriculada em uma excelente academia, e sou vista como turista. Diversas coisas aconteceram, e por isso, nunca consegui ser assídua. Desde esquecer as meias, até ter depressão. O máximo que atingi foram 3 meses. E apenas uma vez. Fico muito sem graça de aparecer lá de novo… Seria a quinta vez que recomeço! São os mesmos profissionais que me verão e pensarão que não levei e não levarei a sério. E tenho medo de voltar e realmente não levar a sério… Tive problemas de depressão, estou desempregada, e esta academia está paga até agosto. Ainda me deram a opção de levar um atestado médico e prolongar esse período. Como não tenho dinheiro para mudar de academia, e esta já está paga por um tempo, é nessa que eu teria que ir. Nessa, em que sou vista como turista. Nessa, que é ótima, só que não pra mim… Sei que todos diriam, não se importe, vai lá e mostre que você está levando a sério agora… Mas, a cada recaída, me sinto mais desmoralizada, me sinto mais insegura, quero fugir de ver aquelas pessoas… Sinto vergonha. Sim, eu me importo. E não consigo fingir que não. E se eu tiver outra recaída na depressão? Estou muito triste por tudo isso. Não me sinto à vontade. Não posso pagar outra academia para começar do zero. Estou sedentária como nunca e comendo tudo errado. Estou com o colesterol alto, triglicérideos também. Sou hipertensa. Apesar de ter lido seu artigo sobre os alimentos, não sei onde comprar vários deles. Abacate tem época para dar. Óleo de coco, não sei onde encontrar, nem farinha integral, ou farinha de outras coisas. Já procurei em supermercados, não acho. Detesto iogurte natural. Aquela receita de pão tem vários ingredientes que não sei onde encontrar… me sinto perdida e desanimada. E ainda por cima não tenho tempo pra ficar preparando refeições variadas e saudáveis, cheias desses ingredientes que precisam ser comprados constantemente pois estragam com rapidez. O que fazer?

    • Oi, Savana, tudo bem?

      Acho que você precisa, antes de qualquer coisa, tratar sua depressão não só com um médico, mas também com um psicólogo. Na verdade, minha mãe é psicóloga e aprendi, há muito tempo, que todos nós deveríamos ter esse momento de reflexão e avaliação sobre nós mesmos.

      Isso com certeza vai ajudar você a ter uma olhar mais otimista sobre a vida, a focar mais nas soluções e não nos problemas. Se a gente não faz isso, acaba entrando em um ciclo vicioso. E não só as pessoas diagnosticadas com depressão passam por isso, parece que de forma geral a maioria se condicionou a focar nos problemas, e isso é autodestrutivo.

      Você leu meus artigos sobre alimentação, que ótimo! Isso já te deixa na frente da maioria que ainda não teve acesso a esse tipo de informação. Se não tem feira, mercados ou lojas que vendam esses produtos, você pode procurar na internet. Diversas lojas, como Pura Vida, Loja Relva Verde, Comida de Verdade, Tudo Saudável, Empório Quatro Estrelas, Nação Verde, vendem produtos muito bons e entregam pra todo Brasil.

      Quanto à academia, eu tenho certeza absoluta que você já sabe o que tem que fazer, mas criou barreiras e limitações para não conseguir. Não sei quais são seus ganhos secundários para isso.

      Mas uma coisa é certa: as pessoas SEMPRE nos julgam sem saber um décimo do que se passa na nossa vida. Se você voltar, vão te julgar. Se você não voltar, vão julgar também. Se a gente for condicionar nossas atitudes por isso, não vai sair do lugar nunca.

      Você imagina se eu parasse de escrever os artigos por causa das críticas que eu recebo? Sim, recebo muitos elogios, mas recebo críticas bem duras também, especialmente por não ser da área da saúde.

      Sempre que você volta a treinar, você tem uma nova chance. Encare isso como uma dádiva. E se você por acaso desistir, perdoe-se também. A questão é que se você já começa a malhar com esse pensamento, dificilmente você vai conseguir continuar. Nossos pensamentos são muito poderosos, Savana, use isso a seu favor. Tente encarar esses problemas de uma forma mais leve, como uma oportunidade de vencer, de se tornar mais forte.

      Espero ter ajudado de alguma forma. 🙂

      Beijos!

  • Daniele Oliveira

    Ola Carla

    Adoro seu blog, e o meu predileto!!!
    Faco musculação e Zumba, mas quero fazer Crossfit pq dizem q define o corpo e engrossa as pernas, meu objetivo e hipertrofia.
    Se eu fizer Zumba musculacao e Crossfit vc acha q e muito?
    Sera q eu vou emagrecer ao invés de ganhar massa? Faco musculação 5x na semana e Zumba 3x, daibqueria fazer o Crossfit 2x por semana também, só não sei se devo

    • Oi, Daniele, tudo bem? Que ótimo! Fico muito feliz de ler seu comentário! É muito bom fazer diferença na vida das pessoas. ?

      Olha, o crossfit é uma atividade excelente e muito completa, mas o objetivo principal não é hipertrofia, como é o caso da musculação. A ideia do crossfit é desenvolver diversas características, como flexibilidade, agilidade, velocidade, postura, resistência cardio-respiratória, resistência muscular, potência, coordenação, equilíbrio e força.

      Ou seja, você pode desenvolver os músculos (também), mas não terá um ganho tão expressivo quanto na musculação, que é focada justamente na hipertrofia.

      Se eu fosse você, escolheria apenas um dos dois (musculação ou crossfit) para fazer junto com a zumba, pelo menos por enquanto.

      Assim você garante um descanso maior e melhor aos seus músculos.

      Essa é a minha opinião baseada em um conceito geral do crossfit. Pode ser que dentro de uma planejamento individualizado, os treinos sejam diferentes.

      Espero ter ajudado. Beijos!

  • Daniele Oliveira

    Desde q passei a ler seu blog me empenho ao máximo em seguir suas dicas, elas são maravilhosas.
    Você esta de parabéns…sou mto sua fã, seu exemplo transformou a minha vida da água pro vinho.
    E só venho me empenhando cada vez mais graças a motivação, as dicas e conselhos q você nos da.
    Muito obrigada!!!

  • Charlleston D Esquivel

    Sei que escreveu isso para outras mulheres, cheguei aqui através de uma busca no Google, mas aqui esta tudo o que eu precisava ouvir para iniciar meu treino, sempre tive vontade de começar, mas como não aceito desistir,nunca comecei….dessa vez vai! Eu preciso fazer isso por mim.
    Obrigado por me motivar!!!!

    • De nada, Charlleston!

      Fique à vontade para acompanhar o conteúdo do blog. A maior parte do conteúdo serve para ambos os sexos.

      Beijos e bons treinos!

  • Flávia Santos

    Oi, Carla, tudo bem! Sou uma halterete e, apesar de já malhar há quase três anos, tb tive minha época de idas e vindas da academia. A última vez que me inscrevi em uma academia, eu disse a mim mesma: “essa é a última vez que vc vai começar”. Eu decidi e entendi que malhar deveria ser uma constante na minha vida, um hábito que nunca mais deverá ser deixado de lado. E cá estou eu, 3 anos depois e com o plano da academia renovado para mais 1 ano e meio! Confesso que os resultados ainda não me satisfizeram, mas tenho certeza que o Clube do Halter Rosa vai me ajudar bastante daqui pra frente!

    Bjo, Carlinha!

  • Orlando Masi Filho

    Comecei agora e vou seguir estas otimas dicas, parabéns, valeu !!